Paladar e degustação: o gostar começa pela boca

Conquistar pela barriga é primordial para o ramo alimentício

Por Larissa Carvalho - Moringa da Paz

Di Mendonça, orientadora de lojas, e cliente durante degustação feita na padaria Bella Paulista, em São Paulo. Foto: Paloma Amorim  

 

Desde pequenos somos ensinados a experimentar, a sentir os sabores antes de decidir se gostamos de algo ou não. Na infância, começamos a perceber que a aparência de um brócolis ou couve-flor não é tão importante quanto o gosto que ambos têm.

 

O paladar ou gustação permite-nos ter sensações que os outros quatro sentidos (tato, visão, audição e olfato) não permitem. É através do que comemos que nos sentimos satisfeitos, felizes, conectados conosco e com a natureza.

 

É fato que nossa relação com a comida vai além de simplesmente comer. Quantas pessoas - ou nós mesmos, se pararmos para observar - não se dão como recompensa algo que gostam de comer ou beber após um dia difícil ou pela conclusão de uma tarefa?

 

Bom, por mais que você tenha sua comida ou bebida favorita, é importante sair da zona de conforto – sempre - e conhecer novos sabores e texturas.

 

Ao longo dos anos, podemos perceber que mais e mais empresas voltadas ao ramo alimentício querem conquistar seus clientes pela barriga. Então, apresentar o produto, seus benefícios e entregar o serviço de degustação, têm sido alguns dos recursos utilizados para fazer com que as pessoas consumam ou decidam se o alimento é do agrado delas ou não.

 

Quando você vai a uma sorveteria, por exemplo, e está disposto a escolher um novo sabor, normalmente os funcionários sempre te dão uma colherzinha com um pouco do sorvete para experimentar, certo? É assim que funciona o trabalho de um degustador. Sim, existem degustadores, assim como existem os sommeliers, porém, esses são voltados a bebidas alcoólicas.

 

A degustação nada mais é do que uma espécie de avaliação através do paladar e o trabalho do degustador é proporcionar uma experiência com a degustação, apresentando seu produto como um todo. Para uma empresa esse trabalho é muito importante, pois somente colocar o produto na prateleira e esperar que o consumidor compre-o, sem ao menos conhecer, é jogar com a sorte.

 

Como nós, da Moringa da Paz, não acreditamos em sorte, damos muita importância para o trabalho da degustação, pois sabemos que muitas pessoas desconhecem a Moringa oleifera, essa planta milenar que está há 163 anos no Brasil, porém nunca foi bem explorada.

 

Além disso, o nosso chá, não é apenas uma bebida qualquer, ele é um superalimento que contem ferro, cálcio, vitamina A, C, potássio entre outros. Nossos produtos requerem uma apresentação detalhada e bem explicada. É de extrema importância para nós que cada vez mais pessoas sejam beneficiadas com a moringa.

 

Nossa equipe conta com pessoas muito bem preparadas para fazer esse trabalho tão importante: a degustadora Thamires Moreira visita nossos parceiros frequentemente e, por vezes, é acompanhada pela orientadora de lojas Di Mendonça.

 

Ambas fazem um trabalho excepcional, tanto com os lojistas, oferecendo materiais de divulgação como folhetos, banners, sementes etc, quanto com os clientes, dando atenção e informação sobre os diversos benefícios e riquezas dos nossos produtos.

 

Estamos focados em aperfeiçoar e fazer com que essa profissão cresça cada vez mais em nossa empresa. A Moringa da Paz não oferece só mais um tipo de chá ao mercado, ela oferece saúde e energia. Para que as pessoas saibam disso, é essencial que tenhamos profissionais capacitados em espalhar o que temos de melhor.

 

 

 

 

 

Compartilhe no Facebook
Please reload

Faça seu cadastro na nossa newsletter

(11) 9 4147 9172 - ale.oliv@moringadapaz.com 

Rua Victor Airosa, 38 - Luz - São Paulo

  • Youtube
  • Facebook
  • Instagram

Fotos:   Fausto Roim