(11) 2858-6805 - contato@moringadapaz.com 

Rua Tapajos, 187 - Luz - São Paulo - SP

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon

Faça seu cadastro na nossa newsletter

Fotos:   Fausto Roim

Agricultura orgânica é tema de artigo na Diplomatique

Artigo defende a agricultura orgânica e destaca a importância de consumir menos carne

Por Larissa Carvalho - Moringa da Paz 

O Le Monde diplomatique Brasil* publicou em seu site o artigo "A agricultura orgânica e sua capacidade de produzir comida para alimentar a população mundial", parte da série "Agronegócio e agrotóxico versus Agricultura familiar e alimentos orgânicos", que pretende analisar as dimensões éticas, sociais, econômicas, políticas, ambientais e de saúde implícitas em ambos os sistemas agroalimentares tão divergentes entre si e que possuem diferentes objetivos a serem compreendidos.

 

A agricultura é um termo muito popular no Brasil. Isso não seria diferente, já que o nosso país é considerado o “celeiro do mundo” por muitos, sendo um dos maiores produtores agrícolas do planeta.

 

Por mais que o país seja um líder em produção agrícola, é fato que muitas pessoas são leigas em assuntos relacionados à agricultura, seja quanto ao seu significado ou a tudo que ela pode envolver, como é o caso dos agrotóxicos.

 

A palavra agricultura remete à arte de cultivar os campos, representando um trabalho e técnicas usadas para a obtenção de produtos agrícolas, como café, soja, milho, entre outros.

 

Como alguns sabem, a soja, o trigo e o milho produzidos no Brasil possuem muitos agrotóxicos e, a longo prazo, seus impactos negativos na saúde e na natureza são comprovados. Agrotóxicos nada mais são do que defensivos químicos usados na agricultura para preservar as colheitas de insetos e ervas considerados nocivos.

 

Embora a justificativa usada pelo setor do agronegócio seja de proteção das plantações, os agrotóxicos fazem mal à saúde, desencadeiam uma série de doenças e podem até levar à morte. Com a finalidade de acabar com o uso de agrotóxicos e incentivar o consumo de produtos orgânicos, surge a agricultura orgânica, que é sustentável e, ao contrário do que dizem as falácias, é acessível.

 

A nutricionista e autora do artigo Elaine Azevedo destaca que “A agricultura orgânica no Brasil é quase toda formada por agricultores familiares que já contribuem para a produção de boa parte dos alimentos que estão na nossa mesa. É um segmento que tem alta capacidade de produzir alimentos – e saúde socioambiental ao mesmo tempo. Para lembrar disso, a ONU instituiu 2019-2018 como o Decênio Internacional da Agricultura Familiar, um marco para estimular a promoção de melhores políticas públicas para a agricultura familiar e oferecer uma oportunidade para contribuir com o fim da fome e da pobreza e alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável”.

 

Azevedo também ressalta que por mais que seja possível produzir e vender somente alimentos orgânicos, é necessário que a população do mundo escolha aderir a uma dieta à base de plantas com consumo menor de carne. “Isso porque a produção animal orgânica não admite o confinamento e não objetiva a alta produtividade em proteína animal. Já a proposta da produtividade vegetal da AO é, em média, somente 10% a 20% menor que a convencional (para algumas espécies cultivadas é igual e, para outras – pode ser maior – normalmente para as espécies nativas)”, conclui a nutricionista.

 

Já que o futuro é vegano, por que não parar para pensar nessa questão e começar a consumir frutas, verduras e legumes do pequeno produtor? Além de gerar renda, você tem a garantia de que não está comendo nenhum veneno, além de saber de sua procedência.

 

Confira a matéria na íntegra: http://diplomatique.org.br/agricultura-organica-comida-para-alimentar-a-populacao-mundial

 

*O jornal Le Monde diplomatique Brasil é uma iniciativa conjunta do Instituto Paulo Freire (IPF) e do Instituto Pólis. Cabe ao IPF a responsabilidade pela edição eletrônica e ao Instituto Pólis, a edição impressa. A edição brasileira do jornal foi lançada em dezembro de 1999, pelo Instituto Abaporu, que foi responsável pela edição do periódico até 2009. A edição brasileira teve mais de 1.700 textos publicados desde 2001.    Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Le_Monde_Diplomatique_Brasil

 

 

 

Compartilhe no Facebook
Please reload