(11) 2858-6805 - contato@moringadapaz.com 

Rua Tapajos, 187 - Luz - São Paulo - SP

Faça seu cadastro na nossa newsletter

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon

Fotos:   Fausto Roim

Proteína animal x Proteína vegetal

17 Apr 2019

As diferenças entre cada proteína e seus benefícios para a saúde 

                                                                                                                            Por Larissa Carvalho - Moringa da Paz

Todos nós crescemos com a certeza de que a proteína animal faz-nos ficar fortes e é super benéfica para a saúde. Ninguém em nenhum momento parou para questionar se isso é verdade ou não. O costume de comer carne em todas as refeições, todos os dias e nas festas religiosas também, passou de geração em geração como um álbum de família.

 

Algumas pessoas, como o diretor de cinema Kip Andersen, cansaram-se de aceitar o que era imposto e foram atrás de informações sobre a indústria da carne e os supostos benefícios da carne para a saúde. Ao final da apuração, Kip, relatou em documentários como de fato essa indústria trata os animais e desmitificou a ideia de que proteínas de origem animal fazem bem.

 

Pode-se dizer que quando temos informação costumamos questionar e desconstruir padrões. Assim, tanto documentários, como Terráqueos, Cowspiracy, O que é saúde?, quanto pesquisas científicas, contribuíram e contribuem para promover uma alimentação vegana ou à base de plantas. Campanhas como a Segunda Sem Carne estimulam as pessoas a substituírem a proteína animal por produtos mais saudáveis - como: oleaginosas, verduras, legumes e frutas - ao menos uma vez na semana.

 

Por que substituir a proteína animal pela vegetal?

 

A proteína vegetal é melhor para a saúde. Pesquisadores da Universidade Harvard, nos Estados Unidos, fizeram um teste para verificar os efeitos da proteína animal e da vegetal no corpo humano.

 

A amostra sobre o índice de mortalidade de consumidores de carne é de 2%, e no caso de doenças cardiovasculares, a probabilidade aumentou em 8%. Os dados da amostra de quem ingeria somente a proteína vegetal mostra que há um risco 10% menor de mortalidade, e 12% menor por problemas do coração. 

 

Ao parar de consumir produtos de origem animal, o colesterol é reduzido a zero, a ingestão de fibras contidas nos produtos integrais é aumentada, o que é altamente recomendado nesse estilo de vida, sendo um fator determinante para reduzir a fadiga durante o dia.

 

Mas esses não são os únicos fatores positivos: quem tem uma dieta à base de vegetais possui bactérias mais benéficas, além de apresentar melhoras na estética, com uma pele mais saudável e viçosa, e ter um risco menor de síndrome metabólica.

 

E o melhor de tudo, estudos feitos também por Harvard mostram que quem não come carne vive mais.

 

Pelo que substituir a carne?

 

Existem diversos grãos, folhas e frutas, ricos em gorduras boas, que satisfazem a fome e nos mantém saudáveis. Confira a lista:

 

 

Amêndoas: ela oferece saciedade e gordura boa ao corpo. A cada cem gramas deste alimento, é possível ingerir 21,1 gramas de proteínas.

 

 

 

 

 

                          Foto Pixabay 

 

 

 

 

Amendoim: são 26 gramas de proteína a cada cem gramas do alimento. Mas não é bom exagerar no consumo, devido à quantidade de gordura que possui.

 

 

 

 

                        Foto Pixabay

 

 

Soja: fonte para diversos alimentos, como o tofu, leite e carne. Cada cem gramas de soja possui 34 gramas de proteínas.

 

 

 

 

 

                  Foto Pixabay 

 

 

Quinoa: ela é rica em nutrientes e ajuda a manter o organismo funcionando. A cada cem gramas de quinoa, são encontrados 14 gramas de proteína.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                   Foto Pixabay 

 

Feijão: rico em nutrientes. São 6,6 gramas de proteína a cada cem gramas de feijão.

 

 

 

 

 

 

                        Foto Google 

 

 

 

Lentilha: cada cem gramas de lentilha possui 9,1 gramas de proteínas.

 

 

 

 

 

 

                      Foto Pixabay

 

 

Arroz: quando o arroz é combinado com o feijão ou outras leguminosas, como a lentilha ou ervilha, ele potencializa a síntese de proteínas. São dois gramas de proteína a cada

cem gramas de arroz.

 

 

 

                    Foto Pixabay

 

Abacate: além de ser uma ótima fonte de potássio e de vitaminas A e C, é a fruta com

maior teor de proteína. Cada cem gramas de abacate tem2 gramas de proteína.

 

 

 

 

 

                     Foto Pixabay

 

 

Espinafre: rico em cálcio, magnésio, potássio, vitaminas A e C e também tem proteína. A cada cem gramas de espinafre é possível obter 2,9 gramas de proteína. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

               Foto Pixabay 

 

Além dos alimentos sólidos, existem alguns líquidos que fazem muito bem à saúde, como o kombucha – bebida fermentada a partir do chá preto adoçado, fermentado por leveduras e bactérias - que fortalece o sistema imunológico e melhora o funcionamento intestinal.

 

Outra bebida incrível para a nossa saúde e um ótimo substituto para a proteína da carne é o chá de moringa, que possui 27% de proteína a mais do que qualquer tipo de carne. A Moringa da Paz trabalha com essa planta milenar, que é um superalimento e contém 92 nutrientes, 47 antioxidantes, 36 anti-inflamatórios e 18 aminoácidos. Além de ser consumido na forma de chá (em sachê, folhas ou expresso), a Moringa da Paz oferece outras opções que facilitam o dia a dia e podem ser consumidas a qualquer hora e em qualquer lugar, como pó (pacote de 40g ou potão de 500g) e cápsula (frasco com 60 ou 90 unidades). E o melhor, não há nenhuma contraindicação.

 

Para saber mais sobre os  produtos Moringa da Paz, acesse: www.moringadapaz.com

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Compartilhe no Facebook
Please reload